Campanha exploratória da ExxonMobil em Sergipe recebe licença do Ibama

Documento é válido por cinco anos e autoriza perfuração de até 11 poços na região

Foi anunciada nesta quinta-feira (17) a emissão da licença ambiental que permite a perfuração do poço pioneiro da ExxonMobil em águas ultraprofundas da bacia Sergipe-Alagoas. Liberada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), a licença autoriza a concessionária a iniciar sua campanha de exploração de petróleo e gás na área contemplando até 11 poços, com validade de cinco anos.

Os poços a serem explorados pela ExxonMobil estão localizados nos blocos SEAL-M-351, SEAL-M-428, SEAL-M-430, SEAL-M-501, SEAL-M-503 e SEAL-M-573. O navio-sonda West Saturn, que já se encontra na região de exploração, será responsável pela campanha. O poço mais próximo da costa estará situado a 67km do município de Brejo Grande, e a profundidade do poço pioneiro deverá ser de até 3,8km.

A ExxonMobil é operadora de nove blocos de concessão sob responsabilidade do consórcio com a Enauta e a Murphy Oil, sendo titular de 50% do consórcio. Os blocos foram vinculados às empresas associadas durante rodada de licitação promovida pela Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP).

O superintendente-executivo da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec), Marcelo Menezes, destaca a relevância da notícia para Sergipe. “A liberação para o início da campanha da ExxonMobil era bastante aguardada. É um projeto promissor, que deve trazer diversas oportunidades para o Estado, gerando empregos e fomentando toda a cadeia produtiva regional. A expectativa é de que após a perfuração sejam feitas as análises dos dados obtidos para definição da continuidade do programa exploratório, com posterior planejamento da implantação das estruturas de produção”, afirma.

Os blocos de exploração do consórcio liderado pela ExxonMobil em parceria com a Enauta e a Murphy Oil são contíguos à área onde a Petrobras iniciará produção no âmbito do projeto Sergipe Águas Profundas. O prazo de perfuração do poço pioneiro é em torno de dois meses. Após sua conclusão, a sonda será deslocada para trabalhar no desenvolvimento do campo de Bacalhau.

“Vamos aguardar ansiosamente os resultados desse trabalho, na expectativa de que sejam confirmados os resultados previstos nos estudos preliminares, através da sísmica”, conclui Marcelo Menezes.

Última atualização: 18 de fevereiro de 2022 10:29.

Pular para o conteúdo