Jovem sergipano beneficiado por projeto do IPTI é destaque na revista Forbes

O reconhecimento de Josué ocorreu logo após o jovem ter participado de um evento promovido pelo instituto

Josué Pereira da Cruz, de apenas 24 anos, foi um dos destaques da revista Forbes entre jovens de até 30 anos que mais se destacaram no país. Natural de Santa Luzia do Itanhy, município localizado no sul de Sergipe, Josué se tornou sócio-administrador da primeira empresa de tecnologia do município, a CITI², junto a sua sócia e ex-aluna, Renata Santos Celestino.

Segundo Josué, sua trajetória teve início em 2013, quando participou do projeto CLOC, realizado em Santa Luzia pelo Instituto de Pesquisas em Tecnologia e Inovação (IPTI), vinculado ao Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec). O CLOC promove o empreendedorismo criativo e digital na área de Tecnologia da Informação em comunidades de extrema pobreza e distantes dos grandes centros.

“Eu me incluí nesse curso em 2013, comecei a gostar porque é uma realidade bastante diferente da que eu vivia lá. A partir do momento que fui ganhando formação, eu também sentia necessidade, junto aos meus colegas, de replicar esse conhecimento que eu obtive durante o curso”, pontua Josué durante entrevista concedida à TV Sergipe.

Uma das alunas do jovem foi Renata Santos Celestino, que foi integrada ao projeto em 2015. Hoje, Renata se tornou sua sócia na empresa CITI² e, juntos, oferecem o curso do CLOC para os jovens que vivem ao redor de Santa Luzia do Itanhy. “Quando Josué apareceu, replicando, foi desafiador porque era um ex-aluno, da mesma faixa etária de idade. Participei das aulas e fui conhecendo todos os circuitos de programação e robótica. Sendo assim, sentimos a necessidade de abrir uma empresa”, declara Renata Celestino.

O reconhecimento de Josué pela renomada revista ocorreu logo após o jovem ter participado de um evento promovido pelo IPTI, em São Paulo, o Utopia Pragmática. “De lá para cá, eu fui mostrar esse projeto CLOC, e nós ganhamos esse reconhecimento. Hoje, podemos mudar essa realidade, mostrar para os jovens de lá que podem sim acreditar no seu sonho, assim como nós acreditamos no nosso”, completa Josué.

Tecnologia
Para o secretário da Sedetec, Valmor Barbosa, o fomento à tecnologia é uma das premissas da sua gestão, e as ações do IPTI são um bom exemplo disso. “Estamos iniciando nosso trabalho à frente da Sedetec e já começamos com uma boa notícia vinda do IPTI, que é uma organização social, vinculada à pasta. Estou conhecendo o projeto, mas já fico muito satisfeito em ver um jovem beneficiado pelo IPTI alcançando espaços tão relevantes”, frisa.

Já o cofundador do IPTI, Saulo Barreto, destaca a importância da trajetória dos jovens para outros moradores do município. “Não há melhor forma de terminar um ano e começar um novo do que receber um banho de esperança, que acho é a melhor tradução da postura e do compromisso ético e social que pessoas como Josué e Renata demonstram cotidianamente”, finaliza.

Última atualização: 23 de fevereiro de 2023 11:48.

Pular para o conteúdo