31 de outubro de 2022, 10:07

“Sergipe tem a melhor regulamentação do gás do país”, diz diretor de empresa que adquiriu Termelétrica Porto de Sergipe


Expectativa é que Sergipe seja uma base de distribuição de gás natural para todo o Nordeste. Eneva estima investir cerca de R$ 10 bilhões no estado até 2030

“A regulamentação do gás e políticas públicas eficientes contribuíram para investimentos aqui”. A afirmação foi do diretor de Relações Externas da Eneva, Damian Popolo, empresa de energia, que adquiriu, recentemente, a Centrais Elétricas de Sergipe (Celse), responsável pela Termelétrica Porto de Sergipe, localizada na Barra dos Coqueiros. O diretor e o gerente de Relações Institucionais da Eneva, Rômulo Florentino, estiveram reunidos nesta quinta-feira(06), no Palácio dos Despachos, com o governador Belivaldo Chagas, para apresentar as perspectivas de investimentos da empresa para o estado.

Na ocasião, o diretor de Relações Externas da Eneva, Damian Popolo, destacou o avanço nas normativas da Nova Lei do Gás, que abriu perspectivas e espaços para a chegada de novos investimentos e instalação de novas empresas. “Sergipe tem uma posição estratégica no cenário de gás nacional. Além disso, temos a excelência do ativo da Celse que foi um fato muito importante para os investimentos. Do ponto de vista geral, temos ainda a excelência regulatória do Estado, que oferece a segurança jurídica e o bom ordenamento da administração pública. Então, são pontos importantes que levam uma empresa a fazer parte do desenvolvimento de um estado”, pontuou.

A Eneva adquiriu 100% de participação na Celse e terá infraestrutura de hub de gás, além da exploração de unidades geradoras com gasoduto e porto, que permitem a comercialização e o escoamento do produto para toda a região. A previsão é de que a empresa invista cerca de R$ 10 bilhões apenas no nosso estado, dos R$ 40 bilhões de orçamento no país até 2030.

“Fico muito feliz em saber que Sergipe foi escolhido por ter a melhor legislação do país na área do Gás Natural, além de todos os esforços que estamos fazendo na criação de um ambiente favorável à atração de investimentos, da nossa infraestrutura física preparada (inclusive com a nossa malha rodoviária recuperada) e da posição geográfica privilegiada que nos permite distribuir toda esta abundância que temos em riquezas minerais para outros mercados consumidores. É com muita satisfação que recebemos a Eneva, empresa que já atua em outros 6 estados do país (Maranhão, Amazonas, Roraima, Paraná, Ceará, Bahia e Mato Grosso do Sul) na geração termelétrica a partir do gás, num modelo de produção de energia completo, que vai do reservatório ao poste”, destacou o governador Belivaldo Chagas.

Para o secretário de Estado da Fazenda, Marco Antonio Queiroz, o investimento da Eneva é resultado dos esforços do Governo do Estado para promover o cenário favorável à exploração energética. “Um momento de orgulho para todos nós. Desde outubro de 2019, o governador Belivaldo Chagas vem fazendo essa luta para juntar todos os atores para formar em Sergipe um mercado de hub de gás. Então, a gente fica bastante feliz em ouvir que o nosso governo tem esse legado e está sendo reconhecido por uma empresa que vai investir cerca dos R$ 40 bilhões até 2030, e dentro disso R$ 10 bilhões serão investidos em Sergipe”, comentou.

Já o diretor-presidente da Agência Reguladora de Serviços Públicos de Sergipe, Luiz Hamilton Santana de Oliveira, falou sobre as normativas regulatórias promovidas pelo governo do Estado que fizeram com que Sergipe fosse reconhecido como um dos mais modernos do país. “A gente se sente feliz em saber que contribuímos com esse arcabouço regulatório aqui de Sergipe. Essa modernização do nosso regulamento teve um incentivo fundamental do Governo de Sergipe, através do governador Belivaldo Chagas, que deu todas as condições para que Agência Reguladora, com autonomia técnica- financeira, produzisse esse arcabouço que hoje nós temos realmente reconhecido como um dos mais modernos”, reforçou.

Base de distribuição

A combinação dos ativos da Eneva, após essa aquisição, vai resultar em aproximadamente 6 GW de capacidade instalada. Além disso, representa um passo fundamental para a companhia ter sua primeira infraestrutura de hub de gás – além da exploração e de unidades geradoras, contar com gasoduto e porto que permitam a comercialização e o escoamento do produto –, o que contribui para a ampliação dos horizontes de negócio da companhia. A aquisição também garante à Eneva acesso a gás importado e infraestrutura com capacidade ociosa que permita uma gestão flexível e confiável da oferta, favorecendo ainda mais a expansão de seu segmento de comercialização do produto.

Desta maneira, Damian Popolo espera que Sergipe seja uma base de distribuição de gás natural para todo o Nordeste. “Esperamos que Sergipe possa, realmente, avançar no protagonismo já conquistado no cenário nacional de gás. Então, entendemos que as oportunidade criadas, a exemplo da Petrobras, sem dúvidas vão fazer com que Sergipe seja um líder natural do futuro mercado de gás do país, as descobertas em águas profundas são importantes, uma grande parte de oferta nacional vai passar por Sergipe e nós estarmos aqui para fazer com que o Estado e a Eneva possam fazer o máximo para aproveitar esse momento e trazer maior retorno possível tanto para as nossas acionistas, como para a sociedade. Nós enxergamos em Sergipe um potencial enorme para desenvolver um conceito que a corporação criou chamado roda de gás. Então, a nossa intenção é poder aproveitar ao máximo a condição estratégica do estado, para ampliar os investimentos e pensarmos principalmente na vertente de crescimento. São elas: a expansão do complexo existente e aproveitamento maior do gás para a atividade industrial em Sergipe; assim como comercialização desse gás através da Sergas ou até de sistemas de distribuição de gás liquefeito para poder distribuir esse gás onde o gasoduto não chega. Enfim, Eneva vem aqui com muita esperança, muita vontade de investir e certamente com um plano de investimento muito agressivo”, ressaltou o diretor de Relações Externas da Eneva.

Localizada no litoral de Sergipe, em Barra dos Coqueiros, a termelétrica da Celse tem capacidade de 1,6 GW e é uma das maiores plantas a gás em funcionamento da América Latina. A usina desempenha papel fundamental na segurança energética do Nordeste do país, uma vez que sua capacidade equivale a 15% da demanda de energia da região. A unidade está totalmente contratada no ambiente regulado até dezembro de 2044.

“A Sergas já é um parceiro grande da Celse. Então a gente espera que essa parceria se estreite cada vez mais e a gente possa avançar nas tratativas para a interiorização da comercialização do gás”, declarou o diretor-presidente da Sergas, Valmor Barbosa.

Fotos: Arthuro Paganini

Matéria produzida em 6 de outubro de 2022