Biofábrica do SergipeTec contribui para a preservação do meio ambiente sergipano

Espaço mantido pelo Governo do Estado tem capacidade de produção de um milhão de mudas por ano, o que fortalece a produção de espécies nativas e frutífera, além de ajudar a reflorestar o estado e auxiliar os programas das secretarias e pequenos agricultores

Em 5 de junho é comemorado o Dia Mundial do Meio Ambiente, data em que a atenção é voltada para os problemas ambientais do planeta e para a conscientização a respeito da importância de preservar os recursos naturais. Em Sergipe, mais precisamente no Parque Tecnológico do Estado (SergipeTec), o Governo do Estado colabora para o incentivo e às práticas de preservação ambiental, por meio da Biofábrica de Mudas. 

A biofábrica conta com infraestrutura de 10.000 m² e tem o objetivo de fortalecer a produção de espécies nativas e frutíferas, reflorestar o estado e auxiliar os programas das secretarias e os pequenos agricultores. No local, encontra-se uma Unidade de Produção de Mudas (UPM), um laboratório de controle de qualidade, um laboratório de produção de mudas, por meio do método de propagação in vitro, além de estufas e viveiros, onde ocorre a produção de mudas de forma seminal. A capacidade de produção chega a um milhão de mudas por ano.  

“Temos um local que reforça muito bem essa temática sobre o Dia do Meio Ambiente. Uma estrutura completa para o desenvolvimento de mudas que ajudam a recuperar o ecossistema ambiental do nosso estado. É um trabalho muito importante que faz parte do nosso parque tecnológico e estamos expandindo para alcançar cada vez mais novos locais”, informa José Augusto Carvalho, presidente do SergipeTec.

“A biofábrica possui um papel fundamental quando se trata de garantir a variabilidade genética das espécies vegetais. A cadeia de produção, desde a coleta das sementes até a muda pronta para plantio, é pensada para repor os biomas Mata atlântica e caatinga, que são predominantes no nosso estado”, explica a gestora do local, a engenheira agrônoma Evillyn Silva.

O espaço contribui para a produtividade de espécies frutíferas e para a recuperação de matas ciliares e nativas para reflorestamento no estado. Atualmente, a distribuição das mudas é realizada em parceria com diversas instituições, como, por exemplo, prefeituras do interior do estado. Recentemente, foram cedidos exemplares de aroeira, ipê-rosa, paineira, maria preta e saboneteira, que são espécies nativas, para a Prefeitura de São Cristóvão. 

“A nossa equipe produz e seleciona as espécies de acordo com o bioma/região. Com o auxílio dos projetos sociais, estamos conseguindo recuperar áreas que estão sendo degradadas e evitamos que as espécies corram risco de extinção, pois, além do plantio, fornecemos informações técnicas sobre a flora”, destaca Evillyn. 

Ações externas

Outra ação bastante significativa da biofábrica é a de participação em eventos para orientar a população sobre o manuseio e o cuidado com as mudas, como na 3ª edição do programa ‘Sergipe é aqui’, que foi realizado no município de Porto da Folha. Na ocasião, o SergipeTec montou um estande com a Biofábrica de Mudas atraindo produtores para mostrar as atividades desenvolvidas no laboratório de produção in vitro, com demonstração da palma forrageira, ofereceu orientação técnica sobre a vegetação e realizou a doação de mudas de espécies nativas e frutíferas visando a arborização e reflorestamento do município. O governador Fábio Mitidieri marcou presença no estande e, também, distribuiu mudas para a população.

“Além de recebermos várias visitas de estudantes e órgãos municipais e estaduais, também participamos de eventos como estes para nos aproximarmos da população e poder, cada vez mais, difundir o trabalho da biofábrica. Assim todos ganham e o meio ambiente agradece”, concluiu a gestora.

Foto: Divulgação/SergipeTec

Última atualização: 27 de junho de 2023 10:31.

Pular para o conteúdo