Case de Sergipe é exemplo no Novo Mercado de Gás

Especialista destaca avanço obtido pelo estado em webinar com universitários

Tendo como público alvo estudantes e pesquisadores da área de Petróleo e Gás, o webinar “O novo mercado de gás: experiências e perspectivas do gás em terra” debateu, entre outros pontos, o cenário sergipano no setor. O evento foi promovido pela Sociedade Internacional dos Engenheiros de Petróleo (SPE), por meio do capítulo estudantil da Universidade Federal de Sergipe (UFS), destacando temas como o Novo Mercado do Gás e a Nova Lei do Gás.

O palestrante convidado foi o coordenador de relações governamentais e políticas públicas da empresa Eneva, Rômulo Florentino, que enfatizou a posição de Sergipe na vanguarda dos debates sobre o marco regulatório do segmento. “Em se tratando de regulação, Sergipe tem feito todo o dever de casa para se tornar um estado atrativo e representa um bom case para discutir o Novo Mercado de Gás. A competição no mercado está em vias de acontecer e Sergipe conta com diversas fontes de gás natural”, afirmou.

O convidado frisou o grande potencial de Sergipe em se tratando das operações offshore, com ênfase nas descobertas de reservatórios em águas ultraprofundas no campo de Farfan pela Petrobras e mencionou ainda os investimentos exploratórios operacionalizados por outros consórcios, como ExxonMobil, Enauta e Murphy Oil. “Há também o projeto âncora de importação de GNL para geração termelétrica, que pode fazer com que o gás em Sergipe sirva de insumo ao desenvolvimento industrial. Isso reforça que Sergipe está atento às discussões sobre o mercado do gás”, apontou o palestrante.

Considerações

Rômulo Florentino expôs a necessidade de os estados revisarem suas regulamentações locais para dinamizar o mercado de gás, seguindo o exemplo de Sergipe. Abordando também questões sobre a Nova Lei do Gás (PL 6.407/2013), ele defendeu a aprovação do projeto no Congresso. “O PL 6.407 é um projeto maduro, que trabalha com o consenso de todo o setor, tendo como relator o deputado Laércio Oliveira, que é sergipano. É um projeto importante, que estabelece diretrizes sobre o sistema de entradas e saídas do gás, estocagem e regime de outorga, entre outras questões”, resumiu.

O convidado também salientou a necessidade de valorização da exploração do gás em terra. “Em que pesem as descobertas de gás offshore na bacia Sergipe-Alagoas, o gás terrestre gera emprego, renda e contribui para a interiorização do desenvolvimento. Seu potencial não pode ser esquecido, inclusive na geração de energia elétrica, que contribui para uma transição energética de matriz menos poluente”, ressaltou.

O webinar faz parte do projeto Ambassador Lecture Program (ALP), ou Programa Palestrante Embaixador. A transmissão foi mediada pelo representante da diretoria de Mídias e Internet da Seção Brasil da SPE, Max William Rocha, e pela presidente do capítulo estudantil da UFS, Larissa Almeida.

“É extremamente válido vermos ambientes como a universidade participando de um debate relevante como este, levando aos estudantes um pouco do que tem se discutido sobre Sergipe e preparando esses estudantes para o futuro promissor que temos pela frente”, pontua o superintendente executivo da Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Sergipe, Marcelo Menezes, que acompanhou atento todo o webinar.

Última atualização: 4 de agosto de 2020 17:39.

Pular para o conteúdo