Jovens assistidos pelo IPTI recebem certificado e lançam livro

Encerramento do ano letivo foi marcado por cerimônia e homenagens a alunos, professores e coordenadores

Desde 2013 jovens de Santa Luzia do Itanhy são beneficiados com as ações do Instituto de Pesquisas em Tecnologia e Inovação (IPTI), que em parceria com o Governo do Estado, através da Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (Sedetec), oferta atividades para crianças e adolescentes da cidade. Para 2019, algumas ações estão sendo concluídas, entre elas, oficinas de robótica do projeto CLOC – Criatividade, Lógica, Oportunidade e Crescimento-, que movimentam as escolas municipais da localidade. 

Foi realizado o encerramento do ano letivo e também entrega de certificados para estes jovens. A cerimônia foi iniciada com a entrega do Prêmio Hackciti, uma maratona de programação promovida pelo Centro de Tecnologia (CITII) empresa criada por alunos do próprio CLOC, onde foram premiados os três alunos vencedores que apresentaram os melhores códigos. Em seguida aconteceu a premiação do Melhor Professor de 2019. 

“Me sinto muito feliz em fazer parte disso, pois sei a batalha que vocês trabalham ao longo destes três anos. Parabenizo a todos e desejo que com o que vocês aprenderam aqui, possam realizar seus objetivos e sonhos”, afirmou Ívia Thainá, uma das sócias da CITII, durante o evento.

Para finalizar, foram entregues os certificados de formatura e conclusão do curso CLOC para os alunos do nível 3, e os certificados de participação para os alunos dos níveis 1 e 2. Essas ações contaram com o apoio da Secretaria Municipal de Educação de Santa Luzia do Itahnhy, da Fundação Telefônica Vivo e da Microsoft.

Outros momentos
O IPTI realizou ainda a formatura de 150 programadores do CLOC, em diversos níveis, todos eles alunos de ex-alunos do projeto, que hoje atuam como instrutores e alguns deles já são empreendedores, sócios da empresa CITII. 

Além disso, sete adolescentes lançaram seus primeiros livros, escritos e ilustrados por eles mesmos, em uma sessão de autógrafos que reuniu familiares e amigos. Os livros são resultado da tecnologia social ‘Romanceiros do Itanhy’, cujo objetivo é formar narradores que possam empreender com outros jovens de Santa Luzia do Itanhy em áreas como audiovisual, games, turismo, etc.

“Desde criança tinha muita vontade de escrever um livro, e hoje, estar aqui, lançando o meu livro, é uma oportunidade que poucos tem, e que poucos sabem valorizar. Por isso agradeço a todos que contribuíram por este trabalho”, disse o jovem  Marcos Paulo, de 14 anos que escreveu o livro junto com alguns amigos.

Última atualização: 19 de dezembro de 2019 13:57.

Pular para o conteúdo