15 de junho de 2022, 16:33

Empresas que já investem no estado apresentam portfólio e novas oportunidades no Sergipe Oil & Gas


Empresas que já investem no estado apresentaram portfólio e novas oportunidades 

O último dia do Sergipe Oil & Gas ocorreu nesta quarta-feira (15) e foi marcado pela apresentação do portfólio das empresas que já investem no estado de Sergipe. O evento ocorreu no Hotel Delmar, em Aracaju, nos dias 14 e 15 de junho. Entre os temas abordados no segundo dia estavam Transporte e Distribuição de Gás; Cadeia de Refino e Tratamento de Óleo e Gás; Oferta de Gás em Sergipe; e os Impactos e Oportunidades para as Micro e Pequenas Empresas no Estado, com foco na qualificação e certificação. Além disso, a Empresa de Pesquisas Energética (EPE) apresentou o painel “Perspectivas e desafios para o desenvolvimento da demanda de gás da Região Nordeste”. 

Durante sua fala, o superintendente adjunto de Gás Natural e Biocombustíveis da EPE, Marcelo Alfradique, apontou que o mercado de gás natural brasileiro tem buscado negócios criativos e competitivos para o seu desenvolvimento. “Ontem foi colocado aqui vários projetos que têm saído do papel, buscando, de fato, essas diversidades e essa aceleração do mercado de trabalho do gás natural no Brasil. Hoje, o gás natural tem sido bastante comentado em termos de competitividade com o combustível, possibilitando novos projetos para essa substituição e a significativa redução de gases de efeito estufa, com a substituição do gás natural em frente a outros combustíveis fósseis”, disse.

Transporte e Distribuição De Gás 

Iniciando o ciclo de palestras, o diretor comercial e regulatório da Transportadora Associada de Gás (TAG), Ovídio Quintana, foi convidado a falar sobre o transporte e distribuição de gás, em painel com o tema ‘Portfólio de Serviços e Demandas para a Cadeia Produtiva do Estado’. Na sua fala, Ovídio destacou a assinatura do Contrato de Conexão de Acesso para interligação do Terminal de Gás Natural Liquefeito (GNL) da Celse à rede de transporte da TAG realizado na última segunda-feira (13). 

“Apresentei a história da TAG, o que nos trouxe até aqui, as experiências dos nossos acionistas, o momento de abertura do mercado e também é importante falar sobre o projeto que nós assinamos na segunda-feira (13), de conexão do terminal de GNL aqui em Sergipe. A malha integrada nacional foi motivo de muito orgulho”, comentou.

Integrando o mesmo painel, o diretor presidente da Sergipe Gás (Sergas), Valmor Barbosa,  evidenciou o encontro com as distribuidoras de gás do Nordeste, no início do mês de junho, em Sergipe e fez um panorama da empresa ao longo dos três anos que está à frente da Sergas. “Sou engenheiro civil por formação e nunca tinha atuado na área do Gás. Cheguei à Sergas e me apaixonei pela área que é extremamente dinâmica. Estamos investindo na interiorização do gás, otimizando nossa malha e nos preparando para o futuro que Sergipe está prestes a receber nos próximos anos”, comentou.

Assim como a TAG e a Sergas, a Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Sergipe (Agrese) realizou uma palestra exibindo o Portfólio de Serviços e Demandas para Cadeia Produtiva do Estado. A diretora técnica da Agrese, Regina França, agradeceu o convite e falou sobre a importância dos aspectos técnicos que a agência trabalha. “Muito foi falado aqui hoje sobre aspectos regulatórios. A Agrese é a Agência Reguladora do Estado, então, praticamente todos os processos que vocês ouviram falar de ontem até hoje e ainda ouvirão falar ao longo do dia, foram construídos também no âmbito da Agrese. Isso é motivo de orgulho, pois vemos que o trabalho técnico resulta em boas práticas”, pontuou. Após o painel, o secretário executivo do Fórum Sergipano de Petróleo e Gás e CEO da Energy Platform, Márcio Félix, moderou o debate. 

Perspectivas de suprimento de gás para a Região Nordeste 

Dando continuidade a programação, o diretor presidente das Centrais Elétricas de Sergipe (Celse), Glauco Campos, foi convidado a apresentar as perspectivas de suprimento de gás para a região Nordeste a partir da conexão do Terminal de GNL da Celse à malha de transporte da TAG. 

“Eu sou absolutamente encantado com o projeto da Celse desde antes de chegar a sua direção, e depois de conhecer as minúcias, acredito que é um projeto encantador, diferenciado e único no país, quiçá, no mundo. Algumas vezes alguns amigos me perguntam, por que a Celse está em Sergipe? E não é um acaso, Sergipe é um estado absolutamente diferenciado no trato com o empreendedor que quer desenvolver negócios”, informou. 

Cadeia de refino e tratamento de óleo e gás 

A programação da manhã seguiu com o painel a cadeia de refino e tratamento de óleo e gás com a presença do diretor da Carmo Energy, Daniel Noleto. A empresa adquiriu recentemente 11 campos do Polo Carmópolis, e apresentou brevemente seu portfólio e um pouco de como a empresa pretende atuar no Estado. “O que posso dizer, com certeza, é que viemos para ficar”. 

O debate sobre o tema continuou com a participação do Fernando Xavier, sócio do escritório Machado & Meyer e moderação do secretário executivo da Associação Brasileira dos Produtores Independentes de Petróleo e Gás (ABPIP), Anabal Santos. 

Outro tema bastante aguardado que englobou a programação foi a apresentação da Noxis Energy, sobre a Refinaria que a empresa pretende instalar em Sergipe. O diretor de logística, Gabriel Debellian apresentou detalhes do projeto e ressaltou o apoio do Governo do Estado na iniciativa. “Temos certeza que iremos concretizar esse projeto, como conseguimos no Ceará e no Rio de Janeiro”, analisou.

Oferta de gás em Sergipe – Oportunidades e Investimentos 

Durante o período da tarde, o Sergipe Oil & Gas reforçou a apresentação de oportunidades de investimentos para o Estado. O diretor de relações institucionais e governamentais da ASPACER, Luiz Fernando Quilici, registrou um agradecimento aos organizadores e destacou o relacionamento de longa data com a equipe da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec) na luta pela abertura do mercado de gás natural no Brasil. “Tenho muita alegria em participar de um evento com essas características para tratar de um assunto que é importante para todo o país, sobretudo no estado de Sergipe”, comentou. 

Englobando o mesmo tema, o diretor de relações governamentais e de novos negócios da Unigel Sergipe, Eduardo Barreto, ressaltou que Sergipe está vivendo um segundo momento de desenvolvimento. “Ainda criança, na década de 60, tive a oportunidade de acompanhar o crescimento do estado trazido pela Petrobras, inicialmente nos campos de terra, em Carmópolis, e logo depois, nos campos pioneiros de produção offshore. Tudo isso trouxe uma vertente desenvolvimentista para o estado, impactando toda a economia e que estamos revendo agora”, relatou. 

Finalizando o painel, sobre Oportunidades e Investimentos, o sócio do departamento tributário do escritório Machado & Meyer Advogados, Diogo Teixeira, abordou os tributos na área do petróleo e gás. “Elaboramos o Plano Tributário do Setor de Gás Natural em Sergipe, um trabalho muito rico que está disponível para a sociedade, e que tem um mapeamento completo dos benefícios fiscais, dos regimes de tributação e de demais detalhes que envolvem esta área. Demos uma pequena pincelada sobre o tema e nos colocamos à disposição para falar sobre as peculiaridades tributárias existentes em Sergipe”, apontou. Ao final das palestras, o superintendente executivo da Sedetec, Marcelo Menezes, moderou o debate entre os painelistas.

Fechando os trabalhos, o superintendente do Sebrae, Paulo do Eirado, apresentou as oportunidades para as micro e pequenas em todo este cenário, destacando as possibilidades de qualificação e certificação.