Transportadora Associada de Gás e Governo de Sergipe estimam conclusão de projeto de gasoduto para 2023

Em rodada de reuniões, TAG, Governo, Celse e Unigel alinharam questões técnicas para agilizar conexão ao terminal de GNL

As conversas em torno da implantação de um novo gasoduto de transporte de Gás Natural em Sergipe vem avançando de forma célere e organizada, com a participação do Governo do Estado e órgãos com interesses na área. O projeto, que pretende interligar o terminal de GNL das Centrais Elétricas de Sergipe (Celse) ao sistema da Transportadora Associada de Gás (TAG), tem previsão de conclusão para 2023 e deve gerar cerca de 200 empregos na fase de obra.

Nesta segunda (25) e terça-feira (26), o assunto foi pauta de uma rodada de reuniões entre representantes da TAG, Celse, Unigel e Governo. De acordo com a TAG, o gasoduto terá 25 km de extensão, cruzando os municípios de Barra dos Coqueiros, Santo Amaro das Brotas e Rosário do Catete. A obra deve gerar movimentação para a economia local, com o aluguel de equipamentos, contratação de serviços especializados e de insumos para manutenção de canteiros e da construção.

A estimativa de investimento é de R$ 300 milhões, e o gasoduto terá capacidade de movimentação de até 14 milhões de m³ de gás por dia. A concepção preliminar do trajeto do gasoduto deverá evitar ao máximo interferências de edificações, construções e zonas de restrição ambiental e social. De acordo com o diretor Comercial e Regulatório da TAG, Ovídio Quintana, o projeto atualmente está em fase de conclusão do escopo básico.

“O projeto visa a inserção de gás na matriz nacional através de Sergipe, que tem importância central no mercado brasileiro. As reuniões tem o intuito de transformar desejo em ação, estabelecendo iniciativas e cronogramas e priorizando um trabalho transparente e cooperativo”, afirmou Ovídio Quintana, que esteve acompanhado do gerente de Engenharia e de Projetos Industriais da TAG, Marcos Moura, e da gerente de Saúde, Segurança e Meio Ambiente, Thais Soares.

“Todos os órgãos de governo que estão de alguma maneira relacionados ao projeto foram convocados. A ideia é uma somação de esforços para acelerar ao máximo a execução do planejamento da TAG. O gasoduto é um projeto que irá garantir segurança de suprimento de gás para Sergipe e Nordeste, dinamizando o mercado e atraindo investimentos. Por isso, o Governo está auxiliando na aproximação com as diversas entidades e atuando também junto à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), no propósito de contribuir na articulação de todas as etapas para a interligação”, destacou o superintendente da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec), Marcelo Menezes.

Ainda de acordo com o superintendente, na forma de tributação vigente, todo o gás que for importado pelo terminal de GNL da Celse, mesmo que destinado a outros estados, contribuirá com receita de ICMS para Sergipe.  

O diretor de Relações Governamentais e de Novos Negócios da Unigel, Eduardo Barreto, representou a empresa na rodada de reuniões.  Representando a Celse, estiveram presentes o presidente Glauco Campos e o gerente de Contratos Romário Araújo. Na oportunidade, os executivos apresentaram questionamentos acerca do projeto.

Além da Sedetec, a Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado (Agrese), a Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema) e a Sergas participaram de reuniões individuais e técnicas com a equipe da TAG. A Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) e o Departamento Estadual de Infraestrutura Rodoviária de Sergipe (DER) também participaram da reunião realizada na Sedetec no último dia 25, que contou com a coordenação do governador Belivaldo Chagas.

Última atualização: 27 de outubro de 2021 10:29.

Pular para o conteúdo